Portal da Cidade Paudalho

risco

Comissão visitará Barragem de Bicopeba, em Paudalho, sob investigação do MPPE

O MPPE instaurou, por meio da Promotoria de Justiça da Comarca de Paudalho, inquérito civil para verificar a segurança da barragem

Postado em 23/04/2019 às 10:21 |

Promotoria de Justiça da Comarca de Paudalho instaurou inquérito civil para verificar a segurança do reservatório. Colegiado da Alepe vem inspecionando outros equipamentos. (Foto: Jarbas Araújo)

A situação da Barragem de Bicopeba, em Paudalho, será conferida de perto, na próxima quinta (25), pela Comissão Especial criada na Alepe para acompanhar esses equipamentos. O anúncio foi feito na segunda (22), durante reunião em que foi debatido o posicionamento do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) sobre o reservatório que abastece o distrito de Guadalajara.

Há cerca de duas semanas, o MPPE instaurou, por meio da Promotoria de Justiça da Comarca de Paudalho, inquérito civil para verificar a segurança da barragem. No encontro, a Secretaria da Casa Militar apontou para a possibilidade de manter nível suficiente para atender a população. Já a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) recomendou o esvaziamento completo do reservatório. Cerca de dez mil pessoas seriam impactadas pela medida.

“Cada órgão tem um entendimento diferente. É preciso que haja um direcionamento único por parte do Governo Estadual sobre o que deve ser feito”, cobrou Gustavo Gouveia (DEM). O parlamentar solicitou ingresso no colegiado temático para acompanhar os desdobramentos do caso.

A partir de relatos de deslizamentos de parte das paredes de contenção da barragem, resultado do rompimento parcial do vertedouro de segurança, o MPPE aponta para o risco da integridade física do equipamento. Localizado no Engenho Pitangueira, o reservatório está em propriedade da Usina Petribú. De acordo com o presidente da Comissão Especial das Barragens de Pernambuco, deputado Antônio Moraes (PP), “a usina se comprometeu em fazer o esvaziamento”.

Gouveia afirmou que já existem obras da Compesa previstas para a região. “A ordem de serviço foi dada em outubro.” O parlamentar pontuou, ainda, que é preciso ponderar a necessidade de abastecimento do distrito, que utiliza água do reservatório há aproximadamente 20 anos. “A Comissão vai contribuir para o desfecho dessa situação”, garantiu o presidente da Assembleia Legislativa, Eriberto Medeiros (PP), que também participou do debate.

Compesa, Usina Petribú, Casa Militar, Apac, Prefeitura de Paudalho e MPPE serão convidados para discutir encaminhamentos para Bicopeba. Além da visita técnica desta semana, a Comissão Especial agendou nova reunião para a próxima segunda (29). 

Fonte:

Deixe seu comentário