Portal da Cidade Paudalho

FEMINICÍDIO

Homem invade academia de ginástica, mata ex-mulher e se suicida em Itaquitinga

De acordo com o delegado Felipe Oliveira Pinheiro, crime ocorreu na manhã desta quinta-feira (20), quando vítima fazia exercícios físicos

Postado em 22/12/2018 às 21:21 |

Eduardo Ferreira Justino, 32 anos de idade e Íris Gabriela Rodrigues da Silva, 32 anos (Foto: Reprodução Internet)

Um homem de 32 anos matou a ex-mulher, da mesma idade, após invadir uma academia de ginástica na cidade de Itaquitinga, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, nesta quinta-feira (20). De acordo com o delegado Felipe Oliveira Pinheiro, depois de efetuar um disparo na cabeça da vítima, quando ela fazia exercícios físicos, ele se matou com um tiro.

O policial informou que relatos de testemunhas apontam para um crime provocado por problemas ocorridos após o divórcio, há cerca de 10 dias. A mulher, segundo informações repassadas à polícia por familiares, estaria mantendo um novo relacionamento.

Felipe Oliveira Pinheiro informou que o crime ocorreu por volta das 9h, na academia, localizada no Centro de Itaquitinga. Ao menos seis pessoas estavam praticando exercícios no momento da ação criminosa, que provocou pânico.

O delegado contou que a jovem, identificada como Íris Gabriela Rodrigues da Silva, estava sentada em um equipamento de ginástica, quando o ex-companheiro, Eduardo Ferreira Justino, chegou ao local.

“Testemunhas disseram que eles conversaram um pouco. Ele foi por trás e deu o primeiro tiro, só que a bala não foi disparada. Então, ele segurou pelo ombro e atirou. Depois, colocou a arma na própria cabeça e disparou”, afirmou Felipe Oliveira Pinheiro, que é titular de Condado, na mesma região, mas responde por Itaquitinga.

A mulher ainda foi levada para o hospital em Nazaré da Mata, na mesma região. Ela não resistiu aos ferimentos.

O policial disse que conversou com testemunhas e com parentes da vítima e do autor dos crimes. “O rapaz saiu de casa e foi morar com os pais. As pessoas acreditam que o comportamento dele mudou depois da separação”, comentou.

Com a morte do autor dos disparos, o delegado vai encerrar o inquérito policial. Antes, no entanto, investigará de quem era a arma usada pelo rapaz. “Não há relatos de que ele tivesse costume de andar armado“, acrescentou.


Fonte:

Deixe seu comentário